Filhos da Graça!!

MULHER...HUMANA, FIEL, PECADORA, IMPERFEITA, MAS ADORADORA DE DEUS PQ SÓ ELE TEM O MELHOR PRA MIM!.

Minha foto

IMPERFEITA, PECADORA, HUMANA, GRATA, mulher, mãe, avó, amiga leal.
Apaixonada  por Deus, pela minha família e pela vida, o que ela me dá de ruim eu deleto, o que vem de bom eu recebo e agradeço.

Seguidores de Cristo, que vem me visitar..Graça e Paz!!!

Devocional

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

O PODER DO PERDÃO

LUCAS  C  15   VV 11 A   32

11E disse: Um certo homem tinha dois filhos;
12E o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me pertence. E ele repartiu por eles a fazenda.
13E, poucos dias depois, o filho mais novo, ajuntando tudo, partiu para uma terra longínqua, e ali desperdiçou os seus bens, vivendo dissolutamente.
14E, havendo ele gastado tudo, houve naquela terra uma grande fome, e começou a padecer necessidades.
15E foi, e chegou-se a um dos cidadãos daquela terra, o qual o mandou para os seus campos, a apascentar porcos.
16E desejava encher o seu estômago com as bolotas que os porcos comiam, e ninguém lhe dava nada.
17E, tornando em si, disse: Quantos jornaleiros de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome!
18Levantar-me-ei, e irei ter com meu pai, e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e perante ti;
19Já não sou digno de ser chamado teu filho; faze-me como um dos teus jornaleiros.
20E, levantando-se, foi para seu pai; e, quando ainda estava longe, viu-o seu pai, e se moveu de íntima compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou.
21E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e perante ti, e já não sou digno de ser chamado teu filho.
22Mas o pai disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa; e vesti-lho, e ponde-lhe um anel na mão, e alparcas nos pés;
23E trazei o bezerro cevado, e matai-o; e comamos, e alegremo-nos;
24Porque este meu filho estava morto, e reviveu, tinha-se perdido, e foi achado. E começaram a alegrar-se.
25E o seu filho mais velho estava no campo; e quando veio, e chegou perto de casa, ouviu a música e as danças.
26E, chamando um dos servos, perguntou-lhe que era aquilo.
27E ele lhe disse: Veio teu irmão; e teu pai matou o bezerro cevado, porque o recebeu são e salvo.
28Mas ele se indignou, e não queria entrar.
29E saindo o pai, instava com ele. Mas, respondendo ele, disse ao pai: Eis que te sirvo há tantos anos, sem nunca transgredir o teu mandamento, e nunca me deste um cabrito para alegrar-me com os meus amigos;
30Vindo, porém, este teu filho, que desperdiçou os teus bens com as meretrizes, mataste-lhe o bezerro cevado.
31E ele lhe disse: Filho, tu sempre estás comigo, e todas as minhas coisas são tuas;
32Mas era justo alegrarmo-nos e folgarmos, porque este teu irmão estava morto, e reviveu; e tinha-se perdido, e achou-se.

O perdão é um processo mental ou espiritual de cessar o sentimento de ressentimento ou raiva contra outra pessoa ou contra si mesmo, decorrente de uma ofensa percebida, diferenças, erros ou fracassos, ou cessar a exigência de castigo ou restituição.
O perdão pode ser considerado simplesmente em termos dos sentimentos da pessoa que perdoa, ou em termos do relacionamento entre o que perdoa e a pessoa perdoada.
 É normalmente concedido sem qualquer expectativa de compensação, e pode ocorrer sem que o perdoado tome conhecimento (por exemplo, uma pessoa pode perdoar outra pessoa que está morta ou que não se vê há muito tempo). Em outros casos, o perdão pode vir através da oferta de alguma forma de desculpa ou restituição, ou mesmo um justo pedido de perdão, dirigido ao ofendido, por acreditar que ele é capaz de perdoar.
O perdão é o esquecimento completo e absoluto das ofensas, vem do coração, é sincero, generoso e não fere o amor próprio do ofensor.

 Não impõe condições humilhantes, tampouco é motivado por orgulho ou ostentação.

O verdadeiro perdão se reconhece pelos atos e não pelas palavras.

Postado por:

AnaMedeiros

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

MEU PAI, MEU CRIADOR, MEU REDENTOR...





Perdão  Deus meu  Criador pelo meu   esquecimento  de ti,  como pode um filho  esquecer-se  do Pai, quando um pai que  ama nunca esquece  de um filho.
Perdão Pai  pelos dias que   só   penso em  mim  e não lembro que  o Senhor é meu Redentor.
Perdão pelo dia que  não agradeço as vitórias   que tem me dado
Perdão pelas minhas falhas, pelo meus pecados,  pela pouca  leitura  dos seus ensinamentos
Obrigada meu Pai  pela vida, pela família, pela saúde, pelo alimento, que me dás generosamente
Obrigada pelos  amigos  de verdade  que tenho
Obrigada por afastar de mim coisas  imundas
Obrigada por ter  nos feito sua filhos.
Obrigada  por ter feito com que eu me lembrasse  de ti hoje!
AnaMedeiros