Filhos da Graça!!

MULHER...HUMANA, FIEL, PECADORA, IMPERFEITA, MAS ADORADORA DE DEUS PQ SÓ ELE TEM O MELHOR PRA MIM!.

Minha foto

IMPERFEITA, PECADORA, HUMANA, GRATA, mulher, mãe, avó, amiga leal.
Apaixonada  por Deus, pela minha família e pela vida, o que ela me dá de ruim eu deleto, o que vem de bom eu recebo e agradeço.

Seguidores de Cristo, que vem me visitar..Graça e Paz!!!

Devocional

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Jardim de Infância

                                                                     


Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele. 
Provérbios 22:6




“TUDO O QUE HOJE PRECISO REALMENTE SABER, APRENDI NO JARDIM DE INFÂNCIA...
Tudo o que hoje preciso realmente saber, sobre como viver, o que fazer e como ser, eu aprendi no jardim de infância. A sabedoria não se encontrava no topo de um curso de pós-graduação, mas no montinho de areia da escola de todo dia.
Estas são as coisas que aprendi:
1. Compartilhe tudo;
2. Jogue dentro das regras;
3. Não bata nos outros;
4. Coloque as coisas de volta onde pegou;
5. Arrume sua bagunça;
6. Não pegue as coisas dos outros;
7. Peça desculpas quando machucar alguém; mas peça mesmo !!!
8. Lave as mãos antes de comer e agradeça a Deus antes de deitar;
9. Dê descarga; (esse é importante)
10. Biscoitos quentinhos e leite fazem bem para você;
11. Respeite o limite dos outros;
12. Leve uma vida equilibrada: aprenda um pouco, pense um pouco... desenhe... pinte... cante... dance... brinque... trabalhe um pouco todos os dias;
13. Tire uma soneca a tarde; (isso é muito bom)
14. Quando sair, cuidado com os carros;
15. Dê a mão e fique junto;
16. Repare nas maravilhas da vida;
17. O peixinho dourado, o hamster, o camundongo branco e até mesmo a sementinha no copinho plástico, todos morrem... nós também.

Pegue qualquer um desses itens, coloque-os em termos mais adultos e sofisticados e aplique-os à sua vida familiar, ao seu trabalho, ao seu governo, ao seu mundo e vai ver como ele é verdadeiro, claro e firme. Pense como o mundo seria melhor se todos nós, no mundo todo, tivéssemos biscoitos e leite todos os dias por volta das três da tarde e pudéssemos nos deitar com um cobertorzinho para uma soneca. Ou se todos os governos tivessem como regra básica, devolver as coisas ao lugar em que elas se encontravam e arrumassem a bagunça ao sair. Ao sair para o mundo é sempre melhor darmos as mãos e ficarmos juntos. É necessário abrir os olhos e perceber que as coisas boas estão dentro de nós, onde os sentimentos não precisam de motivos nem os desejos de razão. O importante é aproveitar o momento e aprender sua duração, pois a vida está nos olhos de quem souber ver...”

 Pedro Bial

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Lição de vida...

Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa, para que te vá bem, e sejas de longa vida sobre a face da Terra. (Efésios 6:1-3).

Um jovem de nível acadêmico excelente, candidatou-se à posição de
gerente de uma grande empresa.


Passou a primeira entrevista e o diretor fez a última entrevista e
tomou a última decisão.


O diretor descobriu através do currículo que as suas realizações
acadêmicas eram excelentes em todo o percurso, desde o secundário até
à pesquisa da pós-graduação e não havia um ano em que não tivesse
pontuado com nota máxima.


O diretor perguntou, "Tiveste alguma bolsa na escola?" o jovem
respondeu, "nenhuma".


O diretor perguntou, "Foi o teu pai que pagou as tuas mensalidades ?"
o jovem respondeu, "O meu pai faleceu quando tinha apenas um ano, foi
a minha mãe quem pagou as minhas mensalidades."


O diretor perguntou, "Onde trabalha a tua mãe?" e o jovem respondeu,
"A minha mãe lava roupa."


O diretor pediu que o jovem lhe mostrasse as suas mãos. O jovem
mostrou um par de mãos macias e perfeitas.


O diretor perguntou, "Alguma vez ajudaste a tua mãe a lavar as
roupas?", o jovem respondeu, "Nunca, a minha mãe sempre quis que eu
estudasse e lesse mais livros. Além disso, a minha mãe lava a roupa
mais depressa do que eu."


O diretor disse, "Eu tenho um pedido.  Hoje, quando voltares, vais e
limpas as mãos da tua mãe, e depois vens ver-me amanhã de manhã."


O jovem sentiu que a hipótese de obter o emprego era alta. Quando
chegou a casa, pediu feliz à mãe que o deixasse limpar as suas mãos. A
mãe achou estranho, estava feliz mas com um misto de sentimentos e
mostrou as suas mãos ao filho.


O jovem limpou lentamente as mãos da mãe. Uma lágrima escorreu-lhe
enquanto o fazia. Era a primeira vez que reparava que as mãos da mãe
estavam muito enrugadas, e havia demasiadas contusões nas suas mãos.
Algumas eram tão dolorosas que a mãe se queixava quando limpas com
água.


Esta era a primeira vez que o jovem percebia que este par de mãos que
lavavam roupa todo o dia tinham-lhe pago as mensalidades. As contusões
nas mãos da mãe eram o preço a pagar pela sua graduação, excelência
acadêmica e o seu futuro.
Após acabar de limpar as mãos da mãe, o jovem silenciosamente lavou as
restantes roupas pela sua mãe.


Nessa noite, mãe e filho falaram por um longo tempo.


Na manhã seguinte, o jovem foi ao gabinete do diretor.
O diretor percebeu as lágrimas nos olhos do jovem e perguntou,
"Diz-me, o que fizeste e aprendeste ontem em tua casa?"


O jovem respondeu, "Eu limpei as mãos da minha mãe, e ainda acabei de
lavar as roupas que sobraram."


O diretor pediu, "Por favor diz-me o que sentiste."


O jovem disse "Primeiro, agora sei o que é dar valor. Sem a minha mãe,
não haveria um eu com sucesso hoje. Segundo, ao trabalhar e ajudar a
minha mãe, só agora percebi a dificuldade e dureza que é ter algo
pronto. Em terceiro, agora aprecio a importância e valor de uma
relação familiar."


O diretor disse, "Isto é o que eu procuro para um gerente. Eu quero
recrutar alguém que saiba apreciar a ajuda dos outros, uma pessoa que
conheça o sofrimento dos outros para terem as coisas feitas, e uma
pessoa que não coloque o dinheiro como o seu único objetivo na vida.
Estás contratado."


Mais tarde, este jovem trabalhou arduamente e recebeu o respeito dos
seus subordinados. Todos os empregados trabalhavam diligentemente e
como equipa. O desempenho da empresa melhorou tremendamente.


Uma criança que foi protegida e teve habitualmente tudo o que quis,
vai desenvolver- se mentalmente e vai sempre colocar-se em primeiro.
Vai ignorar os esforços dos seus pais, e quando começar a trabalhar,
vai assumir que toda a gente o deve ouvir e quando se tornar gerente,
nunca vai saber o sofrimento dos seus empregados e vais sempre culpar
os outros. Para este tipo de pessoas, que podem ser boas
academicamente, podem ser bem sucedidas por um bocado, mas
eventualmente não vão sentir a sensação de objetivo atingido. Vão
resmungar, estar cheios de ódio e lutar por mais. Se somos esse tipo
de pais, estamos realmente a mostrar amor ou estamos a destruir o
nosso filho?


Pode deixar o seu filho viver numa grande casa, comer boas refeições,
aprender piano e ver televisão num grande plasma. Mas quando cortar a
relva, por favor deixe-o experienciar isso. Depois da refeição,
deixe-o lavar o seu prato juntamente com os seus irmãos e irmãs. Isto
não é porque não tem dinheiro para contratar uma empregada, mas porque
o quer amar como deve de ser. Quer que ele entenda que não interessa o
quão ricos os seus pais são, um dia ele vai envelhecer, tal como a mãe
daquele jovem. A coisa mais importante que os seus filhos devem
entender é a apreciar o esforço e experiência da dificuldade e
aprendizagem da habilidade  de trabalhar com os outros para fazer as
coisas.


Quais são as pessoas que ficaram com mãos enrugadas por mim?


O valor de nossos pais ...
Um dos mais bonitos textos sobre educação familiar que já li...leitura
obrigatória para nós pais e, principalmente, para os filhos.

NOTA...
Não conheço o autor.

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Sonho confirmado


                                                                             
S. Marcos 9. 17

E desceu uma nuvem  que os cobriu com a sua sombra, e saiu  da nuvem uma voz que dizia: Este é o meu filho amado; a ele ouvi...

Em 1985 fui com minha família e amigos à  praia em Itapema Santa Catarina. A casa que ficamos era  distante do mar apenas uma calçada,  um lugar de água tranquila quase sem ondas. Meus filhos na época  pequenos, aproveitaram tudo que puderam e eu por perto lógico.

Numa daquelas noites lindas sonhei: Todos estavam ali, tinha muita gente uns jogavam bola na areia, outros passeavam de barco, uns nadavam, as crianças corriam numa algazarra feliz. Então tudo ali ficou parado, como se todos tivessem  ficados petrificados na posição que estavam  e sou eu fiquei consciente percebendo tudo que estava acontecendo.De repente apareceu em uma nuvem  três pessoas e elas olhavam diretamente pra mim, então uma voz tremendamente forte disse:Não se assuste, essa ainda não é a minha volta, é apenas um .aviso para quem ainda não conhece a   minha palavra.

 Então a nuvem dissipou-se,  o mar voltou a sua vida, as pessoas voltaram a fazer o que faziam antes e só eu vi e ouvi.....

E hoje abri novamente a  Bíblia e fui a S. Marcos 9  e não poderia de deixar aqui esse meu TESTEMUNHO!!

Depois de 7 anos da ida  à praia,  me converti  e um dia lendo a Bíblia, abri  em S. Marcos capítulo  9 e meus olhos foram diretamente ao versículo  7,  nunca tinha falado do meu sonho a ninguém, como ainda não conhecia palavra foi apenas um sonho. Ali vi que realmente nunca foi apenas um sonho, chorei copiosamente emocionada  e grata,  pois vi que Jesus Cristo falou diretamente comigo  naquela noite, naquele sonho...E mesmo assim ainda  não tenho seguido plenamente a meu REDENTOR.
Devo vigiar e orar, devo ser do mundo e não estar no mundo.É difícil, é uma  luta sem fim, é o espírito lutando contra a carne.É o mundo mostrando o que ele tem de bom e o espírito dizendo o que o  quê meu SALVADOR tem não é simplesmente bom, é soberano!